Início » Oitavo caso de Varíola dos macacos é registrado no Brasil

Oitavo caso de Varíola dos macacos é registrado no Brasil

Oitavo caso de varíola dos macacos (monkeypox) é confirmado no Brasil, depois do Ministério da Saúde ser notificado. Trata-se de um de 25 anos, que reside em Maricá, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A confirmação veio do Laboratório de Enterovírus do Instituto Oswaldo Cruz, no Rio, que utilizou o método de Isolamento Viral para fazer o diagnóstico. O que chamou a atenção é que o rapaz não fez nenhuma ao exterior.

O quadro de saúde dele é estável e está sendo monitorado pelo Instituto Nacional de Infectologia e pelas secretarias de Saúde do estado e do município, conforme informou o Ministério que acrescentou que o paciente segue em isolamento.

Em nota, o Ministério da Saúde disse: “Todas as medidas de contenção e controle foram adotadas imediatamente após a comunicação de que se tratava de um caso suspeito de monkeypox, com o isolamento do paciente e rastreamento dos seus contatos”. Segundo a pasta, a OMS (Organização Mundial da Saúde) já foi notificada sobre o caso.

Entre os dias 1º de janeiro e 15 de junho deste ano, a OMS foi notificada sobre 2.103 casos confirmados da varíola dos macacos em 42 países.

Sintomas da varíola dos macacos

A varíola dos macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pertence ao gênero orthopoxvirus. É considerada uma zoonose viral (o vírus é transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas muito semelhantes aos observados em pacientes com varíola, embora seja clinicamente menos grave.

O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a OMS, um caso passa a ser suspeito quando qualquer pessoa, de qualquer idade, que apresenta pústulas (bolhas) na pele de forma aguda e inexplicável e esteja em um país onde a varíola dos macacos não é endêmica.

Leia Mais
O que fazer quando tudo parece estar fora do controle?

Se este quadro for acompanhado por dor de cabeça, início de febre acima de 38,5°C, linfonodos inchados, dores musculares e no corpo, dor nas costas e fraqueza profunda, é necessário fazer exame para confirmar ou descartar a doença.

Casos confirmados ocorrem quando há confirmação laboratorial para o vírus da varíola dos macacos por meio do exame PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) em tempo real e/ou sequenciamento.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacinação contra a varíola tradicional é eficaz também para a varíola dos macacos. Ainda de acordo com a OMS, pessoas com 50 anos ou menos podem estar mais suscetíveis já que as campanhas de vacinação contra a varíola foram interrompidas pelo mundo quando a doença foi erradicada em 1980.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.